domingo, 15 de dezembro de 2013

ANAIS III CVPSE - Dia 14/12/2013 SALA 02 III CVPSE

10h00 - Tema  "Inteligência Emocional e Afetividade: Prazer poético no ensino."

Palestrante: Profª Paty Fonte 
Resumo: Pesquisa feita pela Universidade de Harvard mostra que inteligência emocional faz mais diferença do que tirar boas notas. Este é o atual tema de pesquisa da Profª Paty Fonte. A inteligência emocional é formada por um conjunto de competências relacionadas à capacidade de administrarmos de forma adequada às próprias emoções e, também, as alheias (das pessoas com as quais convivemos). 
Vivemos uma grande crise educacional.Não há uma formação reflexiva,geralmente, não formamos seres pensantes, homens completos. É urgente um trabalho afetivo, pautado em desenvolver emoções e criticidade. Como oferecer às novas gerações oportunidades para desenvolver talentos para a ciência e a beleza, para a solidariedade e a harmonia? Resgatar o prazer em estar na escola, o cultivo do diálogo, a autenticidade. A palestra visa discutir tais questões e lançar desafios aos docentes que pretendem realizar um trabalho verdadeiramente significativo, poético e intenso.


11h00 - Tema "A Penalidade e a Exclusão Social Referente ao Uso de Substâncias Entorpecentes"
Palestrante:  Prof. Túlio Teixeira  Latteshttp://tinyurl.com/m6fobjj
Resumo: O tema central desta palestra é a crise atual provocada pelas diversas formas de violências e injustiças sociais que alienam os indivíduos da realização dos objetivos comunitários, da capacidade de difundir o conhecimento e as tradições coletivamente. A crise se agrava na inexistência de princípios essenciais aos relacionamentos humanos como fio condutor da intersubjetividade. As instituições estão corrompidas e não cumprem a finalidade de formar, capacitar e organizar. No modelo de estado neoliberal globalizado prevalece o liberalismo de mercado e a lógica consumista em detrimento dos projetos sociais e pedagógicos capazes de transformarem os setores econômicos e proporcionarem uma sociedade igualitária. Portanto, a exclusão social torna a maioria da população carente dos benefícios dos recursos públicos. Como um indivíduo que perdeu a autonomia e dependente de uma substância química irá se recuperar e integrar-se à sociedade sem o auxílio estatal na forma de políticas?      A sociedade do consumo mascara a ideologia que sustenta os grandes capitalistas como grupos privilegiados nas esferas de poder. 
A omissão estatal é visível em relação aos direitos sociais, na aplicação dos princípios democráticos, na efetivação das políticas públicas e na construção de uma justiça social. Por outro lado os mecanismos de controle externos se encontram ativos e fundamentados pelo poder arbitrário gerando um sistema judiciário desumano, fraudulento e omisso. 


13h00 - Tema "Levantamento de indicadores de penosidade no trabalho"

Palestrante: Bernardete Casadei Discente Psicologia UNESA
Resumo: Trabalho relativo ao levantamento de indicadores de penosidade no trabalho humano, na área da saúde, em atendimento de emergências.    Seguindo a metodologia de Psicodinâmica do Trabalho, como central, para entender o sofrimento desses profissionais que atuam em emergência, através da coleta de dados em forma de protocolo de entrevista englobando um item para cada Dimensão e Nível, para mensurar o grau de sofrimento do profissional em cada dimensão e nível, realizando comparações através dos dados obtidos e assim sugerir possíveis intervenções, visando minimizar os danos de penosidade.


14h00 - Tema "Hipnose no auxílio ao tratamento do tabagismo"

Palestrante: Daniel Vargas  Lattes: http://tinyurl.com/omjgpqg
Resumo: O trabalho apresentado tem por objetivo apresentar um método criado pelo palestrante para que o cliente abandone o hábito de fumar, sanando assim suas dependências biológicas e psicológicas do cigarro em 6 sessões . No método utilizamos diversas induções, ancoramentos, script de imaginação criativa e gatilhos de auto-hipnose, sendo todas as informações discutidas e explicadas. Os ouvintes saíram mais capacitados a atender pessoas que tem vícios em geral, principalmente o do cigarro.


15h00 - Tema "Análise Comportamental: As emoções estão na face"

Palestrante: Prof. João Oliveira Lattes: http://tinyurl.com/osxuxhh
Resumo: A palestra trata da relevância que tem o trabalho de análise comportamental em vários campos de atividade do homem moderno. Podendo ser aplicadas técnicas em setores distintos onde exista a interação com o ser humano: segurança pública e privada, educação, saúde, comércio e negócios, justiça e etc. A palestra elenca alguns pontos importantes nesta área. 


16h00 - Tema "Comunicação na Hipnose e Hipnose na Comunicação"

Palestrante: Prof. Rogério Castilho
Resumo: A palestra mostra que Hipnose é feita com comunicação e que toda comunicação efetiva é hipnotizante. Tomamos como premissa que comunicação não é o que se fala, mas o que o outro entende. Assim sendo, quando da indução hipnótica, espera-se primeiro o entendimento das sugestões pelo sujeito e, depois, que ele execute as instruções (sugestões) para se chegar a um objetivo. Na comunicação dá-se o mesmo; espera-se que o interlocutor entenda a mensagem e, que, com ela, haja uma interação. Mostrou-se que a publicidade utiliza-se de MUITA linguagem hipnótica, assim como os líderes políticos e religiosos. Em resumo, é impossível não se comunicar. Assim sendo, é impossível não hipnotizar, é impossível não ser hipnotizado.


17h00 -  Tema "O administrador como líder na atualidade."

Palestrante: Profa. Leila Silva Lattes: http://tinyurl.com/kcqdaw3
Resumo: No perfil do administrador na atualidade, acrescenta-se, como essencial, uma competência: a capacidade de prevenir e superar as crises. A inquietação do administrador diante das adversidades, suas perturbações em face aos imprevistos, suas perplexidades e indecisões revelam despreparo para situações não previsíveis. Podemos considerar como fundamental que administradores estejam preparados para conviver diante de um cenário de mudanças constantes e que devem se familiarizar com duas palavras que incomodam, mas que exigem postura serena, esclarecida e objetiva para administrar a situação com êxito: crise e conflito. E outra coisa menos incômoda, mas muito mal percebida, que é a oportunidade. Se aceitarmos a afirmação do pensador alemão Ludwig Erhardt, de que “ao empresário vale mais o susto do que o conselho.”, então a crise tem seus aspectos positivos, desperta um novo olhar. Exige-se, do mesmo esforço, criatividade e liderança em situações de conflito e, sem estes, nada se realiza de verdadeiramente grandioso e permanente.
            A organização atual vive momentos de susto. Torna-se necessário evitar-se o pânico, pois este, nada constrói sendo paralisante como é. A alternativa é aceitar o desafio e lançar-se à integração e a sinergia das lideranças num esforço de renovação contínua para refletir com sua equipe sobre as medidas a serem adotadas e assim saber dominar situações de crise e conflito. Tal medida significa preparar-se para conviver com a instabilidade nos dias atuais. Cabe ao administrador montar estruturas, planejamentos flexíveis, adaptáveis, modificáveis em função das variáveis ambientais, que é uma condição de sobrevivência e requisito básico para gerir e crescer. Em situações de conflito, o perfil do administrador será o de harmonizar ideias e motivador da equipe, demonstrando interesse não somente pelo que é idealizado, mas incentivando as ações. Em todos os casos de gestão um fato óbvio e constitui-se na verdade o grande problema para os momentos difíceis, que é a falta de uma administração integrada e, daí, a ausência de uma estratégia de liderança e de desenvolvimento. Quando não há liderança integrada, sempre haverá muitas pessoas discordantes. A discórdia, por si só, já é um grande conflito organizacional. Podemos concluir que o administrador conseguirá enfrentar situações de mudança, que encerram fontes potenciais de conflitos, agindo sobre os efeitos, convivendo com o problema, agindo estrategicamente e atacando as causas. Para tanto, é vital o conhecimento para lidar com essas situações que necessitam de um diagnóstico imediato que oriente a intervenção terapêutica e ações preventivas de outras crises. O conflito conhecido gera a necessidade constante de revisões e negociações, que motivam decisões inovadoras. Crises e conflitos são geradores potenciais de novas oportunidades.


Um comentário: